No dia dos Professores saiba mais sobre a primeira Escola Vegana do Brasil, a Escola Nativa na Paraíba!

Primeira escola vegana do Brasil é criada em João Pessoa

A Escola Nativa estimula o agir transformador nas pessoas e na coletividade por meio de uma educação biocêntrica e libertária, estabelecendo uma compreensão ética da natureza e sua conexão com todas as formas de vida.

Para falar sobre a escola Nativa , a VEGAZETA entrevistou a diretora da Nativa, Lindally Gonzaga, que é engenheira ambiental, ambientalista e bacharel em filosofia, além de fundadora do Instituto Animalista da Paraíba (Harpias), membro da Comissão de Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional da Paraíba (OAB-PB) e especialista em zoonoses e saúde pública. Veja um resumo da entrevista, ou veja na integra no site da VEGAZETA.

A Nativa é a primeira escola no Brasil a desenvolver uma metodologia vegana que não se limita apenas à alimentação, ou seja, que inclui nossas vestimentas, móveis, materiais educativos, a própria filosofia pedagógica e tudo o que for possível tendo como base a visão libertária do veganismo.A escola surgiu diante da necessidade de um grupo de mulheres por uma escola que tratasse integralmente das questões relacionadas ao respeito aos animais e ao planeta. Nesse grupo, estavam mães e familiares de crianças em idade escolar, protetoras de animais, ativistas e profissionais relacionadas ao desenvolvimento infantil que enxergaram a urgência decorrente da insustentabilidade ambiental e a importância da educação transformadora para modificar esse cenário.

“Nossas maiores preocupações são estimular o desenvolvimento cognitivo, social e psicológico das crianças” (Foto: Escola Nativa/Divulgação)

Primeiramente, há a preocupação básica com a alimentação: vegana e saudável, buscando o máximo de inclusão para as diversas necessidades alimentares. Em segundo lugar, nosso material pedagógico. Não usamos os livros didáticos do mercado, por acreditar que as atuais ofertas não contribuem com o desenvolvimento do senso crítico, mas com a cultura especista e de exploração dos animais e do meio ambiente.Por isso, confeccionamos nosso próprio material. Nossos brinquedos também são adaptados para mostrar os animais às crianças de forma respeitosa e sem exploração (cavalos não são para montar, não tem selas; o alimento, mesmo que no faz de conta, nunca é de origem animal, etc.). Para gerar esse senso crítico e autonomia na criança na educação infantil, temos uma metodologia democrática, além de inspirações na metodologia montessoriana personalizada.

Sobre os professores, alguns já são veganos, outros ovolactovegetarianos ou já iniciaram mudanças de hábito que demonstram a preocupação com os animais, com a saúde ou o próprio futuro das gerações. Sempre buscamos promover palestras de conscientização e debates sobre o tema, compreendendo as particularidades de cada um.Nossas maiores preocupações são estimular o desenvolvimento cognitivo, social e psicológico das crianças, garantindo que elas sejam capazes de compreender o que é ser um cidadão no mundo de hoje: que entendam suas ações e as consequências delas, incentivando aquelas que resultem em um mundo mais tolerante e sustentável.

Saiba Mais

Nativa Escola funciona de segunda à sexta e oferece a modalidade de ensino em tempo integral.

https://www.facebook.com/nativaescola/

Veja a entrevista  completa no site da  VEGAZETA

Nativa, a primeira escola vegana do Brasil

Facebook Comentários

Vegetarianos
Criar nova conta
Reconfigurar senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Open chat
1
Olá, tudo bem?
Powered by