10 DICAS PARA SER VEGAN

1- Adicione novos alimentos ao seu cardápio.

Em vez  de cortar alimentos, adicione legumes, frutas e grãos diferentes como quinoa, linhaça, chia, etc. Inclua também frutos e sementes oleaginosas na sua alimentação diária: castanha de caju, castanha do Pará, amêndoa, noz, linhaça, chia, semente de girassol, só para citar alguns, são ricos em minerais, vitaminas, proteínas e antioxidantes.

2 – Diminua progressivamente o consumo de produtos de origem animal e aumente os de origem vegetal.

Comece aos poucos, por exemplo, misturando um leite vegetal a outros alimentos – como vitaminas de frutas – para seu organismo se acostumar. Diminua o consumo de queijos e carnes. Capriche nos legumes refogados/gratinados, saladas cruas e frutas. Modifique seu cardápio aos poucos para que seu corpo tenha tempo de se adaptar e não sinta falta dos alimentos que eliminar.

3 – Abuse dos pratos vegetais que sempre fizeram parte da sua dieta

Cuscuz, tapioca, feijão, macarrão com molho de tomate, sopa de legumes, etc.  Substitua outros, por exemplo, tofu mexido  que pode ser mais gostoso que ovo mexido.  Prefira  deliciosos hambúrgeres a base de plantas. E, creme de castanha de caju é tão parecido com creme de leite que ninguém vai notar a diferença. Pesquise novas receitas.

4 – Aprenda o básico da cozinha  vegana:

proteína + ferro + cálcio. Uma proteína vegetal completa é composta por leguminosa + cereal. E não é preciso ingredientes exóticos, um simples arroz com feijão com arroz é uma proteína vegetal completa. Quanto ao ferro, a dieta vegana é rica neste mineral. Já as folhas verdes, feijões, tofu, amêndoas e gergelim são alimentos vegetais ricos em cálcio.

5 – Cuidado com o excesso de soja. Principalmente a soja   transgênica  com agrotóxico. 

Existe muita proteína além da “carne” de soja. Qualquer alimento consumido em grande quantidade é prejudicial. E, ao consumir muita soja, você também deixa de ingerir outros alimentos/nutrientes.

6 – Evite a síndrome do “comida vegetariana nunca me deixa satisfeito.”

A fórmula da saciedade é simples: fibras + proteína + gordura boa. Prefira cereais integrais que são muito mais nutritivos do que os refinados/brancos e, que por terem mais fibras, dão a sensação de saciedade que o seu corpo precisa.

7 – Evite óleos ricos em ômega 6

(soja, milho, girassol, margarina), pois eles diminuem a assimilação de ômega 3, essencial para nosso organismo. Retire frituras e alimentos industrializados que usam esses óleos em sua composição. Utilize azeite de oliva, óleo de linhaça e óleo de coco.

8 – Suplemente a vitamina B12.

Esse é o único nutriente essencial que não está presente em uma dieta 100% vegetal. Peça para seu médico medir a sua B12  em seus check ups anuais.

9 – Aprenda a cozinhar.

Saber cozinhar significa independência, controle da qualidade do que colocamos no nosso corpo e economia. Para veganos isso também pode significar sobrevivência, sua e do seu veganismo. Não precisa se tornar um chef, basta ser capaz de preparar pratos nutritivos. Busque por receitas veganas na internet. Restaurantes Veganos sempre são uma fonte de inspiração. 

10 – O veganismo vai muito além da alimentação é uma filosofia de vida motivada por convicções éticas.

Além de não consumir nenhum produto de origem animal, veganos não usam derivados de animais nas roupas (couro, seda, lã), calçados (couro) e recusam cosméticos que usam ingredientes de origem animal e/ou que foram testados em animais. Os veganos rejeitam toda forma de exploração e abuso animal e isso inclui: experimentação animal, circos, rodeios, vaquejadas, zoológicos… Não se limite a retirar a crueldade do seu prato!

Lembre-se. Animais São Amigos, Não São Comida

Facebook Comentários

Vegetarianos
Criar nova conta
Reconfigurar senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0