Notícias

Vaticano mantém sua própria fazenda para criação e morte de animais consumidos pelo papa

Falar de religião causa sempre certa polêmica, pois trata-se não só do indivíduo, mas de uma cultura ou estrutura familiar enraizada. Falar de religião e vegetarianismo juntos pode ser ainda mais polêmico, porque o debate levanta as tais questões enraizadas e confronta a questão ética perante aos animais.

A compaixão que é uma das principais forças do vegetarianismo é colocado em cheque junto aos religiosos, porque religiões como o catolicismo também tem esse princípio como fonte. O portal Vista-se trouxe esse debate a tona, e reportou a fazenda própria do Vaticano e o posicionamento do Papa.

Algumas vezes, o Papa Francisco já demonstrou forte inclinação às causas ambientais e animais. Mas, na prática, o dia a dia do pontífice é recheado de produtos de origem animal e, consequentemente, de exploração e morte de animais.

O Vaticano mantém uma fazenda nas imediações de Roma que tem 11 hectares a mais do que toda a área do próprio Vaticano. Ao menos 70 vacas são exploradas para a produção de leite por lá. São pelo menos 700 litros de leite distribuídos diariamente por um veículo utilitário às cozinhas do Vaticano.

A fazenda possui ainda uma pequena fábrica de queijos, manteigas e outros produtos lácteos e uma marca própria chamada Ville Pontificie. Até mesmo pinturas de paredes de prédios oficiais no Vaticano são feitas com uma mistura de leite e cal, considerada mais ecológica.

Por lá existem também dezenas de galinhas para a produção de cerca de 200 ovos por dia. Perus, coelhos, porcos, patos, frangos e bois são criados para abastecer as cozinhas do Vaticano com carnes.

É bom salientar, porém, que a fazenda não é uma aquisição do papa Francisco. Ela funciona como casa de verão dos papas desde 1600 e também como “fábrica” de suprimentos para as cozinhas do Vaticano. Não há notícias, no entanto, de que o papa Francisco se oponha a existência de abates de animais na fazenda. A maior prova disso é que ele consome os produtos animais que saem de lá.

Se um dia algum papa tiver a coragem de realmente assumir que matar animais é errado, terá que começar sua jornada de conscientização mudando as regras de sua “própria” fazenda para que ela produza apenas vegetais. Infelizmente, isso parece estar longe de acontecer.

O que você achou? Comente

Compartilhe com seus amigos

2 Replies to “Vaticano mantém sua própria fazenda para criação e morte de animais consumidos pelo papa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *